Coisificação humana: Lulu e Tubby

Eu sabia que viria. Poupei posts sobre o Lulu porque imaginei que mais dias ou menos dias trariam o revanchismo barato de um aplicativo com os mesmo objetivos (se não piores) do dito cujo, só que ao contrário. E eis que surge o anúncio do Tubby. Mas vamos lá, você sabe quais são esses aplicativos?
Lulu é um aplicativo desenvolvido para celulares com programa operacional iOS e Android. Ele está disponível gratuitamente e isso não quer dizer que deva-se baixar. Sabem o que ele faz? A partir de hashtags mulheres anonimamente avaliam homens, dando uma nota a eles. Homens que tem o perfil do facebook diretamente vinculado ao aplicativo e muitas vezes nem sabem que estão lá. #TresPernas, #NãoLigaNoDiaSeguinte, #SóDáUma. Há as mais leves como #CurteRomeroBritto e #EnergyzerBunny (que seria o cara com muita energia, tipo aquele coelhinho do comercial de pilhas) dentre outras. “Ah, mas é inocente, as hashtags são leves”
Até concordo que as hashtags não são tããããããão pesadas e alguns caras até curtem (Ops, super-ego ativado! E não é o da psicanálise). Mas qualquer aplicativo de coisificação humana deveria ser imediatamente repudiado pela sociedade. Voltamos aos moldes escravistas no Brasil, em que homens e mulheres eram avaliados por dentes, força muscular ou capacidade de procriar maior ou menor apenas por serem negros? Hoje em dia não tem o lance da cor de pele para os aplicativos (porque seria o cúmulo), mas a ideia da exposição da “carne humana” é a mesma. Pera lá, pessoal! O século é o vigésimo primeiro da era cristã e até onde eu sei, o avanço tecnológico não nos deixou mais burros e desumanos. Ou deixou?
Mas foi a vez de quem dizia achar o Lulu um bom tapa na cara da sociedade machista (o que, na minha opinião, não é uma resposta) morder a língua. Criaram o Tubby, para ser lançado dia 04/12 nos mesmos moldes do Lulu só que com uma diferença crucial. A personalidade da pessoa não é avaliada (como se apenas isso não fosse horrível). É a performance sexual dela que vai para a tela de milhões de pessoas! Uma coisa que deveria ficar entre 4 paredes atravessa a rede e aparece em forma de “bits” de informação num celular a milhares de quilômetros. Opressão tecnológica agora também? Já não basta os milênios de subjugação sexual e psicológica que as mulheres sofreram e sofrem? Avaliadas com hashtags como #EngoleTudo e #GostaDeApanhar? Mais do que isso: mulheres avaliadas através de notas apenas por causa do sexo que gostam de fazer? Acho que o mundo alcançou a escória definitiva e o que vemos são as cinzas da dignidade das pessoas. Ok, acho que ainda tem salvação.
E você não ter feito nada com ninguém não significa que seu nome não vai aparecer. Há tanta gente ruim no mundo, não banquem os inocentes. De verdade. E aquele cara que você se recusou a ficar numa noite porque ele tem bafo? Vai que ele está com raivinha ainda. Tem gente que não esquece… Ninguém disse que precisava ser verdade o que escrevem lá e muita calúnia e difamação podem surgir dali. O lado bom é que existe a justiça e um processo não cairia nada mal nesses casos (ou em todos, você que escolhe!)
Há a opção no Facebook de não permitir que aplicativos de terceiros acessem as informações do seu perfil, mas aí você é bloqueado no Tinder e afins. Boatos dizem que aquelas meninas que tentam retirar seu nome do Tubby, por ele ainda não ter sido lançado e não ter nenhum documento de privacidade, acabam através dos passos permitindo o livre acesso do aplicativo às suas informações. Então todas nós acalmemos nossos corações até o lançamento oficial do dito cujo (que está em teste para alguns usuários) e nos direcionemos assim que for possível para a exclusão de nossos nomes e a consequente denúncia do Tubby.
Ah, e você aí está pensando que não aconteceu nada ao Lulu? Por ser o aplicativo mais antigo e já “no mercado”, o Ministério Público já investiga a declaração e termos de uso tanto do Lulu quanto do Facebook, sendo assim, algum caroço deve surgir nesse angu. Pelo menos assim a gente espera.
O revanchismo raso na criação do Lulu não é a saída para uma sociedade mais igualitária. Eu, pelo menos, só vejo uma: respeito mútuo. Apenas a consciência e não a criação de novas formas de opressão contra homens tão ruins como nós, mulheres, sofremos pode trazer um horizonte novo aos nossos futuros filhos e netos. Espero ainda viver numa sociedade que não pense que apenas voto para mulheres é mais do que suficiente. Quero ser tão respeitada quanto os homens, não ser medida pela roupa que uso ou pelo que gosto e sinto. Quero ter minha liberdade de escolha independente da visão de machistas e feministas exacerbadas.
A sociedade que eu quero é a sociedade em que todos nós possamos ser nós mesmos, além de notas e avaliações estúpidas e anônimas. 

2 comentários:

Vitor Leal disse...

ommmmmg, e tem mulher que nem sabe que o cara faz isso ? Avalia ela sexualmente em aplicativos. É normal ver uma mulher falar mal de cara, dar tapa na cara de homem e tals. Mas, homem fazer com mulher? Acho uma covardia. Dizer "engole tudo" na hora "h" relaxa, de boa.. Todo mundo curte uma safadeza, agora levar isso para fora do quarto? E o pior..para o mundo ? Tenso mesmo, só mostra que os homens não evoluiram em nada. As hastags das mulheres para os homens são até inofensivas, não acho que um cara vão se ofender com "deusóuma", acho que é mais ofensivo dizer "#OPAUNEMLEVANTOU." aoaiusoaiksokjsolaksla não seria? Caraalho, é cada coisa! E o pior que eu ja vi aplicativos piores que esse e.e Hoje em dia inventam tanta coisa que você nem sabe mais se vive no planeta terra, as coisas andam muito estranhas mesmo ! haha, adorei a organização do seu cantinho! queeeee fooooofo gnte! seu conteudo é otimo, prabens ;) :3

www.loucosporumestilo.com.br
http://instagram.com/loucosporumestilo (se tiver instagram, segue lá? Sigo de volta..)

Ana Beatriz Leiroz disse...

Muitíssimo obrigada pelos elogios ao blog! Motivam bastante a continuar nessa Balbúrdia ainda mais porque ele nem engatinhando está: acabou de nascer.
E sobre o post, há um adendo que preciso fazer: o Tubby não chegou a nascer porque houve muitas denúncias exatamente pelo "arregou". Qualquer avaliação humana pra mim é burra mas... Essas se superam!