Doação de medula óssea: você pode salvar vidas!

Voltei de viagem! Os detalhes? Bem, junta um namorado com febre e com uma infecção gigantesca na garganta (não podíamos nos beijar!!), indisposto e sem conseguir comer. Na sua frente, um marzão e uma piscina mas você com o coração tão apertado de preocupação que não poderia curtir nada. Ou dormir. Esse foi meu Reveillón! Mas chegou 2014 e vamos botar esse blog pra andar. Como foi a virada de vocês?

Nesse ano que surge aí vou virar adulta! Quase isso, gente, mas meu dezoitão tá chegando e eu estou ansiosa sabe pra quê? Pra me cadastrar no Banco de Doação de Medula Óssea do INCA (Instituto Nacional do Câncer). EBA EBA EBAAAAAA!! Desde que sou novinha meus pais são assíduos doadores de sangue e se cadastraram assim que puderam para serem doadores de medula óssea. Se você tem entre 18 e 55 anos pode também entrar nessa briga contra o câncer (mais especificamente a leucemia). Temo que eu não possa doar sangue por questões de pressão e veia meio ruim, mas vou tentar. Acreditem em mim quando digo que tenho veia ruim. Sou técnica em análises clínicas, aquela pessoa que tira seu sangue no laboratório. E honrando meu diploma, apresento a vocês tudo o que eu puder explicar sobre a doação.



Você sabe o que é a medula óssea?
Popularmente conhecida como tutano, é um tecido (agrupamento de células) responsável pela produção das células sanguíneas. Hemácias, leucócitos e os megacariócitos, esses últimos formando as plaquetas. Já dá para entender por que é tão importante, não? Há diversos problemas gerados por "defeitos" na medula, como as leucemias. E por produzir o que há de principal no sangue, qualquer problema na medula pode gerar a morte do paciente. Se você tornar-se doador, pode ajudar a reverter o quadro do câncer no Brasil e trazer vida a uma nova pessoa. Lindo, não?

Quer algumas informações mastigadinhas? Lá vai.

Você que tem entre 18 e 55 anos, está com a saúde boa, precisa se dirigir ao hemocentro mais próximo que encontrar. Lá você vai precisar fazer um Exame de Histocompatibilidade. 

Mas ô Bia, como funciona isso?
Simples! Você vai tirar um tubinho de 10mL de sangue! Olha que moleza! Eles vão ver se está tudo bem com você e os seus dados genéticos essenciais para a doação ficarão guardados num cadastro nacional, o REDOME. 
O REDOME é o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. 

E eu viro doador automaticamente?
Sim, doador. Mas não é feita a coleta da medula. Explicando melhor: você diz para o mundo que é doador e mais do que isso, seus dados ficam guardados, certo? Se houver alguém na fila de transplante necessitando receber a medula, eles primeiro verificarão na família do paciente. Se ninguém for compatível, eles procuram nesse registro nacional. Quando os dados do receptor são inseridos no sistema, ele procura a pessoa que no Brasil é compatível com o receptor. Se você for, olha que sorte a de vocês dois! A pessoa pode estar recebendo mais uma chance de se curar do câncer e você é a pessoa responsável por oferecê-la esse sopro de vida!

Fui chamado para ser doador. O que faço?
É um procedimento cirúrgico, realizado sob anestesia geral (você dorme) ou peridural e necessita de, no mínimo, 24 horas de internação. Mas sem estresse, viu? É um procedimento bem seguro, com uma eficácia bem grande. 

Como funciona o transplante em si? 
Com seringa e agulha, retira-se dos ossos da bacia (quadril) as células que são precursoras das células sanguíneas. Qualquer dia explico melhor, mas a hemácia não nasce sendo hemácia. Ela passa por um processo de maturação exatamente na medula óssea que fará com que ela vire a hemácia do jeito que a gente conhece. Nesse processo ela diminui um pouco de tamanho, perde núcleo nos seres humanos e por aí vai. Cada célula sanguínea tem seu processo de maturação na medula, por isso é tão importante realizar a doação. 

Como o doador fica? Ele sofre danos com a doação?
É possível sentir um desconforto pequeno na região em que foi retirada a medula por no máximo 3 dias. Mas a medula do paciente estará completamente regenerada em quinze dias. Ou seja: você vai viver normalmente mesmo após a doação. E quem recebeu sua medula também poderá viver normalmente um pouco depois. Lindo demais. 



Se você depois desse post sentiu-se inspirado a ser doador, pense bastante sobre o assunto. Converse com sua família, mostre-se solidário. Outra ideia que é interessante a se pensar é que você pode declarar-se doador de órgãos. Eu estou declarada já. Se quiserem, faço outro post sobre a doação de órgãos que é um pouco mais complicada no sentido psicológico. Gostaram da ideia de doar medula? Contem aí se já são doadores!

6 comentários:

Brenna Araújo disse...

Ana, realmente você doar algo que concerteza vai fazer alguém feliz é uma gratidão enorme né? Eu desde que tinha uns 12, 13 anos começei a pensar nessa ideia de doar sabe? Principalmente sangue que é algo que pelo menos aqui na minha cidade está super em falta, todos dias vejo os jornais daqui falando que os bancos de sangue estão quase vazios, então isso é uma das minhas metas para o futuro. Agora a doação de medula ossea eu não conhecia muito mas agora estou sabendo mais e é um plano para pensar mais tarde quando alcançar a maioridade. Mesmo assim Ana, eu adorei seu post, até divulguei na fã page do meu blog!

SaladadefrutasBR (Clique aqui pra ir ao blog)

Talita Valverde disse...

Eu acho super importante doar. Só pensamos na importância depois que passamos por certos apertos que nos fazem ver a importancia da doação. Lindo post de incentivo á doação <3

Aline Amorim disse...

Muito legal esse post explicando tudo.
Não posso esquecer de ir me cadastrar como doadora!
Beijos, Aline
http://24diasdeprimavera.wordpress.com

Ana Beatriz Leiroz disse...

Olá, Brenna! Os bancos de sangue se mantem muito vazios, principalmente nessa época de festas. É quando eles mais precisam e menos pessoas estão "disponíveis" para doar. Muito legal que esse post serviu para que você aprendesse mais sobre a doação de medula! E muito obrigada pela divulgação maravilhosa que você proporcionou! Beijos!

Ana Beatriz Leiroz disse...

Muito obrigada por isso, Talita! É muito importante mesmo e é melhor ainda quando a gente percebe antes da necessidade. Como dizem por aí, aprender pelo amor é melhor do que pela dor de alguém precisar!

Ana Beatriz Leiroz disse...

Vá logo assim que puder porque é super importante! Mas pense bem sobre o assunto, viu? Uma vez inscrita desistir seria muito ruim! (: