Slackline

Foto retirada da internet


O Slackline é um esporte nascido na Califórnia, EUA, nos anos 1980 e se popularizou pelo mundo há pouco tempo. Basicamente, ergue-se uma fita ou faixa (atualmente específicos para a prática do esporte) entre dois pontos fixos e fica uma espécie de "corda bamba". Conhecia-o daqui das praias do Rio, como na foto acima, em que é quase impossível passar um tempo sem ver uns carinhas mandando manobras no ar em cima da cordinha. Comecei a praticá-lo na escola, nos intervalos que tinha, e digo a você que é uma delícia!

Obviamente eu não mandava nas manobras, mas conseguia me manter em cima da corda por um bom tempo e voltar nela sem muito desespero e com pouco treino. Me senti muito facilitada pelos anos de balé clássico que fiz, já que eles te dão uma boa noção de equilíbrio e posicionamento do seu corpo na fita. 

Eu e vários amigos meus curtíamos a corda de um amigo nosso (valeu, Ulisses) e depois de um tempo outro amigo nosso (tks, Rogerio sem acento, amigo lindo) comprou outra e nos revezávamos. A fita, em si, não é cara. Mas você precisa de um catraca para ajustar a fita entre árvores e ela tem um precinho mais salgado. Não pire: no Mercado Livre você consegue tanto a catraca quanto a fita, num kit de segunda-mão em bom estado, por menos de R$ 100,00. 

A partir daí começamos a marcar dias especificos pra sair e qualquer descanso era motivo de correr pro Slack. 

Essa foto foi tirada quando eu estava subindo na fita com vários frames por minuto. Reparem no Lucas, meu namorado, de camisa preta no fundo da foto admirando minha beleza interior. Tks, Ludi, só podia ser a menina do Rogerio e meu panda favorito.

Pesquisando por aí, descobri que existem inúmeras variações do Slackline. O que nós praticamos é o Trickline, que permite manobras numa fita a aproximadamente 60 centímetros do chão. Eu estou na fase do "Por favor, não pulem na fita porque tenho medo de cair" mas vai que... No futuro, com prática, isso pode mudar. Sem conversa fiada: bora ver as outras formas de praticar o Slack?


Highline

A ideia é a mesma, só que ao invés de estar a 60 centímetros do chão você está a 5 metros ou mais. Sabe aquelas imagens muito loucas com as pessoas em cima de fitas andando de um penhasco a outro? Pois é isso! 

Slackline Motion
Imagem retirada do WHI. Desculpem a qualidade, mas foi a melhor que achei.

Waterline

Se você sabe inglês, matou de cara essa charada. Waterline nada mais é do que o Slackline praticado com uma fita que passa por cima de uma superfície com água. Se cair, pelo menos pode dar um mergulho.


Foto retirada da internet


Longline

É basicamente o Trickline Slackline só que feito em maiores distâncias. Ainda a 60 centímetros do chão, a corda passa de 4 ou 5 metros de comprimento para 10-15 metros. Para quem pratica o esporte, a parte central da fita é a mais instável por estar mais distante dos pontos de apoio. Numa corda maior, essa instabilidade também aumenta e por esse motivo o Longline é considerado um pouco mais difícil que o Trickline comum e sem manobras.



A prática desse esporte é largamente indicada, porque pode ser feita por pessoas de todas as faixas etárias, alturas e tipos físicos. Além de trabalhar nosso corpo, desenvolve a concentração e o equilíbrio. É uma super indicação que faço a vocês: conheçam e pratiquem o esporte. 

Já conheciam o Slack de outras eras? Têm fotos, vídeos e experiências para contar? Comentem aqui no blog! 







2 comentários:

Estefanie Ribeiro disse...

Nunca fiz slackline, mas quero muito ter a oportunidade. Meu namorado já andou e disse que é bem difícil. Ele tem medo de eu tentar e me esborrachar no chão, hahahaha. Quase comprei um para nós dois, mas é tão caro :(
Ameeei o post!

Beijos adocicados!
Coisas Fúteis

Mariana Ferrari disse...

Já me arrisquei no slack algumas vezes, mas não fui muito bem hahaha creio que é tudo questão de prática né? Pena que não tenho as verbas para bancar.
E em cima da água deve ser demais, nossa <3

Cafeína Aguda